Páginas

Pesquisar este blog

16 de maio de 2010

Gotas de você

Sou bom com palavras
Pois me escondo atrás delas
Mas o que tenho mais medo
É de pra sempre ficar preso atrás destas celas
Quero me libertar
Pra de todo coração me declarar
Não que eu seja fraco
Mas acho que a hora ainda está pra chegar

Espero enquanto isso
Sofrendo com meu vulnerável organismo
E tentando em meio a rotina
Com gotas de você, me dar dinamismo
Manter o equilíbrio
Antes que a loucura me alcance
E me leve pra longe de ti
Aonde voltar não tenha nenhuma chance

Posso às vezes ser óbvio
E me fingir demais de vítima
Mas só Deus sabe o que por ti eu passo
E quanto da dor de amar, minha vida já é íntima

Me pediu pra esperar
Mas continua a me sufocar
Peço apenas que me largues
Pra quando for a hora, estar a respirar

Então o que mais desejo agora
É me despedir,
Me poupar e sobreviver
Pra minha morte sem vida impedir
Pra ter o que contar de lembrança

Uma verdadeira história de amor
Pra uma curiosa criança
E ter a única certeza
De ter você em mim como herança


Escrito em 08/05/10 às 02:49 H - Domingo

Nenhum comentário:

Postar um comentário