Páginas

Pesquisar este blog

11 de fevereiro de 2011

Doís-te

Se há'mor ele existe, senão, desiste
Mas se o agrada a platéia, insiste
Deveras passivo ao que tudo é triste
Sem pressa por laço que o conquiste
Desacelerou pois não mais persiste
Requenta o amor como quem não liga
Dos olhos que vêem à boca que não suplica

Um comentário:

  1. Nossa Murilo, que romântico! adorei!
    Parabéns por tantos talentos! eu já era fã de vc baixinho tocando, agora... continuo!!!
    Bjs

    Déia Musy

    ResponderExcluir