Páginas

Pesquisar este blog

20 de julho de 2011

100 palavras...

Eu tinha tanto a dizer
Mas não disse nada
Fui cúmplice do seu total desprezo
Para com meu amor

E não há por que culpar-te
Pois de tudo tive parte
Sem um coração doado
Não haveria o que você magoar

Todos estamos passíveis a erros
Todos estamos passíveis a sermos
A melhor pessoa do mundo
Ou esforçadamente, a pior

Mas de tudo que o caráter imprime
Sustenta momentos que nunca deixarão
Que nos recriminem de maus amantes
Ou com “corações petrificados”

De tudo que foi vivido
Me atento ao que é lembrável
E à lembrança, agradável
Pois isso é tudo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário