Páginas

Pesquisar este blog

20 de agosto de 2012

Deixo em paz...

O que me é importante
Me soa distante
Estranho
Achei de repente
Que loucura
É coisa que todos têm

Passeio por cada buraco meu
Dizendo o que é seu
O que é Deus, o que é “nós”

A folha branca, minha alma risca
À risca, leva tudo, faz
Me explica, ora senhora minha
O que hoje em dia já não satisfaz

Mergulha nessa minha rasura
Diga que inunda e lhe dá à vida
Sol pra amanhecer
Sombra pra esconder
O que eu deixo em paz

Um comentário:

  1. Lindo! Passou vários momentos meus na cabeça ao ler seu texto-poema.

    ResponderExcluir