Páginas

Pesquisar este blog

5 de agosto de 2012

Que...

Que eu não veja tudo pelos meus olhos, mas pelos olhos de todos que vêem. 
Senão, que ao menos tente.
Que eu nunca obrigue ninguém a ser o que eu sou, não sendo assim eu, mais ninguém do que eu mesmo.
Que eu nunca reze ou ore a um deus que eu nunca senti ou nunca cri e que não obrigue os outros ao mesmo. 
Que eu nunca seja um deus.
Que eu me enoje de tirar a capacidade de um semelhante ter os mesmo direitos, inclusive de pensar por si próprio. 
Que eu pense.
Que eu nunca me amarre a um conceito, um rótulo. 
Que eu nunca rotule ninguém. 
Que eu ajude um ninguém ser alguém. Ser ele.
Que eu não repita mais esses desejos. 
Que eles sejam feitos. 
Que eu nunca repita.
Que esse dia nunca mais volte pois foi único. 
Que um dia eu nunca mais volte por ser único.

Nenhum comentário:

Postar um comentário