Páginas

Pesquisar este blog

3 de setembro de 2012

Pedido de desculpas antecipado...

     Bom, quero ser alguém melhor, por isso já vou logo pedindo desculpas por algumas coisas.

     Houve um tempo em que eu era o que eu gosto de ser e que creio ter nascido para: tolerante. Tolerava pessoas, gostos, preferências, ideologias, tudo. Era fácil. Me deparei com a dificuldade de levar isso à frente a partir do momento em que as pessoas, gostos e tudo mais batiam de frente comigo. E não batiam por bater, batiam porque gostam de bater e ver o opositor caído. Mudei. Fui de tolerante a intolerante aos que não toleram. Virei isso. Tenho pena de mim mesmo de ter virado isso.

     Eu sempre amei pessoas, suas idéias, suas formas de pensar. Tudo o que é único, eu aprecio. Posso não concordar ou gostar daquilo, mas aprecio por ser único. Gosto do ser humano, talvez porque eu o seja (ou tente): ser humano. Mas a partir do momento que tentavam tirar minha humanidade, eu revidava. E identifiquei a única coisa que desrespeito: o desrespeito. Sabe o momento que alguém te pergunta algo já julgando o que você ainda vai falar? Ou seja, você nem disse e já estão definindo isso. Não se importam com o que você diz, como diz, onde diz ou por quê diz. Aliás, não se importam com você. Me vejo o produto de pessoas que só vêem a superfície de outras. Me tornei superficial. Ninguém se interessa pelas coisas que estão dentro de mim e, se antes eu me interessava por outrem, hoje não mais também. Isso é horrível. Estou perdendo minha humanidade por conta dos humanos. Humanos esses que eu não me achava melhor que, mas que moldaram-me a achar porque eles acham isso.

     Tenho amigos, amigos mesmo, que nunca lêem minhas postagens, vídeos que publico, textos que escrevo, mas se posto algo que eles discordam, logo rebatem. Gente assim não é gente. Quer tirar todo seu direito de dizer o que acha, até porque ele não tá nem aí pra o que você acha. O texto que eu escrevi como interpretação de uma postagem por exemplo, nem leu! Estava interessado em impor seu pensamento. Impor sua vida tão errante quanto a minha em mim. Pessoas que acham que a certeza deles, é a de todos. Que estado chegamos, seres!

     Meu cachorro respeita mais meus pensamentos do que esses seres. Ele sim é o melhor amigo do homem. E dizem ser irracional, vai entender! Só sei que, meu pedido de desculpas é: por saúde, preciso me afastar por um tempo de pessoas que me moldam pra ser como elas, desrespeitosas para com a particularidade dos outros. Quero ouvir gente, não importando se concordo ou não com elas, quero ouví-las. Pra isso eu vim pra cá! Tenho certeza disso.

     Aos que fizeram do Murillo que não gostava de determinada música mas respeitava, virar um cara que não suporta ouvir sequer falar dela, já perdoei faz tempo. Mas infelizmente são pessoas que não me são saudáveis. Pois enquanto eu quero conversar com o mundo, entendê-lo como ele é, elas só querem convencê-lo e impôr o jeito delas verem as coisas. De seres assim o mundo não precisa. Seres humanos precisam ser humanos.

     Eu quero errar, quero acertar, quero fazer tudo o que o Murillo tem pra fazer e quer fazer. Não me venha com doutrinas, cartilhas ou dogmas (toma essa Lars Von Trier) que servem pra você. Me deixe ver o mundo do jeito que você não pode ver porque não tem os meus olhos. Me deixe, por favor!

     É por amar demais as pessoas e suas particularidades que estou assim, desamando. Minha morte será o dia que eu não permitir alguém de dizer suas besteiras e suas genialidades, de ser ela mesma.

     Espero que me entendam. Encarem como um tratamento.

     Quero tornar a ser o ser que não era compreendido e que a única coisa que não ligava era isso. Sendo que a coisa que mais ligava era compreender os outros.

     De vocês, caros humanos, só peço respeito, mas se for muito difícil, indiferença. Nasci gostando de ver o mundo como os outros vêem, achando belo unicidades. Ainda que babaca, peço desculpa aos egocêntricos e egoístas. Me deixem em paz! Obrigado.

5 comentários:

  1. É isso aí! Não tem nada melhor do que ser HUMANO.

    ResponderExcluir
  2. Grande Murillo! É uma honra ter conhecido um cara como vc mano... digamos: NORMAL! rsrs... Abraço!

    ResponderExcluir
  3. "Quero tornar a ser o ser que não era compreendido e que a única coisa que não ligava era isso. Sendo que a coisa que mais ligava era compreender os outros". Gênio, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Sem mais! vc é genial primão! orgulho hein! toca aí.

    ResponderExcluir
  5. SIMPLISMENTE FANTÁSTICO!! E as letras em caixa alta tentam expressar o que eu senti ao ler esse texto.

    Vitória

    ResponderExcluir